[EXCLUSIVO] Festival Vaca Amarela publica manifesto contra a censura artística e culturalFestivais & Shows

[EXCLUSIVO] Festival Vaca Amarela publica manifesto contra a censura artística e cultural

Em 2016 o Festival Vaca Amarela completa 15 anos, se consolidando ainda mais como um dos festivais nacionais mais importantes da cena musical.

Para a divulgação do evento neste ano, a organização decidiu se enveredar por pontos cruciais da situação política e social que o Brasil enfrenta.

Além disso, focou em um caso local – Goiânia, cidade onde o festival é realizado – envolvendo a artista Ana Smile, que usa estátuas sacras com representações do universo pop.

Vaca Amarela 2016 e um manifesto pela liberdade cultural

A Gambiarra procurou a organização do evento a fim de realizar uma entrevista para que fosse comentada a escolha da arte de divulgação – que você confere abaixo.

capa-vaca-amarela-2016-agambiarra

Nossa redação procurou saber o posicionamento da produtora, Fósforo Cultural, diante do escândalo envolvendo o mandado de busca e apreensão das obras da artista goiana – que inclusive foi movido pela Arquidiocese local. Em retorno, recebemos um manifesto em que a Fósforo Cultural e o Festival Vaca Amarela discorrem sobre o tema, bem como se posicionam como agentes culturais.

Confira o manifesto na íntegra

Todos têm o direito de crer, inclusive no poder de transformação da arte e da cultura.

Por este texto estamos reivindicando a liberdade de expressão artística e cultural, o direito de crença e de não crença e a valorização do poder da arte, que é transgredir, ressignificar, reler, libertar e modificar o objeto e seu significado. A arte se torna combustível para o futuro, quando cria rupturas e provoca debates e reflexões com profundidade e de forma ampla, conectando crentes e não crentes.

Acreditamos que nenhuma obra de arte deveria ser alvo desse impulso religioso-político-jurídico, que pretende repreender e impedir qualquer forma de expressão que não esteja de acordo com sua própria cultura. As religiões enquanto tapam os olhos para tudo que não nasça dentro do templo, deixam de ver milagres que a arte e a cultura também realizam todos os dias.

A arte e a cultura também são os caminhos para a liberdade, para o senso crítico, para o encontro com o mais sagrado que há dentro de cada um de nós, para a construção de nossos próprios deuses.

A Vaca pode ser sagrada na Índia, enquanto é profana no Brasil. A escultura de Nossa Senhora pode ser sagrada para os católicos, enquanto não tem apelo para os evangélicos. A arte pode ser vista como algo menor por alguns, mas é necessária para a construção de identidade de grupos sociais, cidades ou uma nação.

Respeitamos TODAS as religiões, todas as formas de crença e de não crença, por isso não vemos problema algum em mixar uma santa, uma vaca, uma mulher em uma mesma obra. Entre a santa e a vaca, entre o sagrado e o profano, habita a mulher.Livre, louca, independente e empoderada.

E vamos chegando ao fim desse manifesto ao som de Caetano Veloso na voz de Gal Costa: “Vaca de assombrosas tetas, derrama o leite bom na minha cara. E o leite mal na cara dos caretas”.

Relembre o caso

Em fevereiro deste ano, uma petição online dirigida ao Ministério Público do Distrito Federal pedia que alguma ação fosse tomada contra uma loja de decoração que comercializava estatuetas sacras com temáticas pop.

As peças são fabricadas pela artista goiana Ana Paula Dornelas Guimarães de Lima, carinhosamente conhecida por Ana Smile.

vaca-amarela-2-agambiarra

Acontece que grupos religiosos se indignaram com tal expressão de arte – que incluem caracterizações das peças em personagens como Batman, Coringa, Mulher-Maravilha e mesmo a Galinha Pintadinha.


Leia mais:


Em junho deste ano, a Justiça de Goiás conseguiu proibir Ana de vender sua arte. Mas não bastasse esse movimento, a Arquidiocese de Goiânia resolveu apreender todo o acervo da artista.

Caso descumprisse com a “lei”, Ana poderia ser multada em até 50 mil Reais. 12 esculturas foram apreendidas e agora a artista voltou a trabalhar em um bar para ter renda.

vaca-amarela-3-agambiarra

Infelizmente ainda vivemos em uma época em que opressão é a forma mais fácil de impedir um movimento cultural e artístico.

Importante um festival do tamanho do Vaca Amarela se posicionar desta forma, para que a liberdade, não apenas de Ana, mas de outros artistas não seja impedida, principalmente porque não fere diretamente nenhuma pessoa religiosa.

vaca-amarela-1-agambiarra

Vaca Amarela 2016

O Festival Vaca amarela acontece nos dias 23, 24 e 25 de setembro, em Goiânia, no Centro Cultural Martim Cererê.

O evento contará com a participação de Gabriel, O Pensador, Mombojó, Hellbenders, Carne Doce, Rafael Castro, Ventre, Ara Macao, Francisco El Hombre, VMG, Overfuzz e Dogman.

A organização também confirma mais outras 60 atrações, entre bandas e DJs. Ingressos e preços das entradas devem ser divulgados muito em breve.

Posts Relacionados

Facebook Comments