[quads id="3"]
[quads id="4"]
TIME elege Personalidade do Ano: pessoas que denunciaram abusos, incluindo Taylor SwiftBuzz

TIME elege Personalidade do Ano: pessoas que denunciaram abusos, incluindo Taylor Swift

Todo ano, a revista TIME elege alguém como Personalidade do Ano. Agora, em 2017, foi diferente: eles elegeram o movimento de pessoas (a maioria, mulheres) que não se calaram diante de assédios e abusos sexuais. Na capa, mulheres como Ashley Judd Taylor Swift.

No fim de cada ano, a revista TIME escolhe alguém que representou o período — para bem ou para mal. Em geral, os eleitos são líderes políticos, como Angela Merkel, Barack Obama, Donald Trump e Vladimir Putin — mas às vezes são apenas pessoas importantes, como Bill Gates, Mark Zuckemberg ou o Papa Francisco. Dessa vez, parece que não foi possível escolher uma pessoa só.

time taylor swift

A capa dessa edição da TIME traz cinco mulheres: Ashley Judd, Taylor Swift, Susan Fowler, Adama Iwu e Isabel Pascual. Todas elas foram assediadas ou abusadas — e denunciaram.

Ashley Judd foi a primeira atriz a denunciar o produtor Harvey Weinstein — depois dela, dezenas mulheres tomaram coragem, e ele acabou sendo demitido e processado. Taylor Swift foi assediada por um DJ, processou e venceu. Susan Fowler era engenheira do Uber e sofria assédios constantes do seu chefe; até que o denunciou, convenceu outros funcionários a denunciá-lo e ele foi afastado. A lobista Adama Iwu criou um abaixo-assinado para que o estado da Califórnia tomasse alguma providência contra os assédios. Isabel Pascual (sobrenome fictício) é uma camponesa ativista pela questão de assédios e abusos no meio rural.

Você pode ver a matéria original aqui (em inglês).


Leia mais:


Taylor Swift fala à TIME sobre seu assédio

Em 2013, Taylor Swift foi assediada pelo DJ David Mueller. Ele estava em um meet&greet após um show da cantora, por trabalhar numa rádio, e apalpou a bunda dela na hora da foto. Taylor conta que ficou chocada na hora, e reclamou com a equipe da rádio —  que demitiu o assediador. Revoltado, o DJ processou a cantora. Ela falou à TIME sobre o julgamento.

Quando testemunhei, já havia estado na corte a semana inteira e tive que assistir ao advogado desse homem zombar e incomodar minha equipe, incluindo minha mãe, com detalhes fúteis e minúcias ridículas, acusando a eles e a mim de mentir. Minha mãe estava tão chateada após o contra-interrogatório que estava fisicamente doente demais para ir à corte quando eu testemunhei.

David Mueller foi julgado culpado em condenado. Para mostrar que não era questão de dinheiro — como muitas pessoas sempre falam —  Taylor Swift pediu a indenização de um dólar. Ele ainda não pagou.

Taylor fala sobre a importância da denúncia

A cantora também falou sobre a importância de denunciar esse tipo de caso, mesmo que te recriminem, culpem, e tentem te fazer desistir. Mesmo que a própria denúncia seja uma situação desgastante, não se calar pode evitar outros assédios ou abusos.

Eu diria às pessoas que se encontram nesta situação que existe uma grande culpa atribuída às vítimas em casos de assédio sexual e estupro. Você pode ser culpado pelo fato de ter acontecido, por ter denunciado e pela maneira que reagiu. Tentam fazer parecer que você está exagerando, porque a sociedade fez as coisas parecerem casuais. Meu conselho é que você não se culpe e não aceite a culpa que tentam colocar em você.

Posts Relacionados

Facebook Comments