‘The Handmaid’s Tale’ volta logo: tudo o que você precisa lembrar da primeira temporadaSéries & TV

‘The Handmaid’s Tale’ volta logo: tudo o que você precisa lembrar da primeira temporada

A segunda temporada de The Handmaid’s Tale estreia em breve: na próxima quarta-feira (25). Mas se você não lembra o que aconteceu nos episódios anteriores, não se desespere. A gente vai fazer um resumão de toda a primeira temporada.

A série do Hulu é baseada no livro homônimo de Margaret Atwood, que por aqui ganhou a tradução de O Conto da Aia. Em resumo, a trama traz uma distopia onde cristãos extremistas tomam conta dos EUA, e agora as mulheres são divididas em castas: uma para as esposas, uma para as trabalhadoras domésticas e uma para engravidar dos líderes religiosos.


Leia mais:


Atenção: esse post contém SPOILERS.


June está sob a mira do Comandante, de sua esposa e do Governo

No fim da primeira temporada, Offred/June (Elizabeth Moss) fez uma descoberta bombástica: ela estaria grávida. Nem um pouco feliz com a situação, ela cospe a verdade na cara de Serena Joy (Yvonne Strahovski). Serena pouco se importa com June, mas se importa com o bebê, e fez questão de deixar isso bem claro. Ela levou a aia até um prédio antigo e a deixou trancada no carro, tendo uma vista privilegiada do que faria: passear com a filhinha de June, Hannah. Quando a protagonista se desespera, Serena deixa claro: enquanto meu bebê estiver seguro, a sua também estará.

Desesperada, June recorre à ajuda mais improvável: Fred Waterford (Joseph Fiennes). Ela implora ao Comandante que mantenha a filha segura, adotando uma postura pouco segura de jogar com o medonho casal. E então, como se não bastasse, chega Nick (Max Minghella), o provável pai da criança e o homem com quem June desenvolveu algo que se assemelha com um relacionamento. Mas ele não traz boas notícias: ela tem que entrar na van preta, a mesma que leva os considerados traidores. E é assim que acaba o episódio: a aia é levada da casa dos Waterford para um destino incerto.

Por outro lado, o próprio destino dos casal religioso é incerto. Eles deixaram à mostra muitos problemas no relacionamento, de traição a zero confiança, mas nem sempre foi assim. Em uma discussão, Serena joga na cara do marido que foi ela que redigiu boa parte das leis sob as quais eles vivem, mesmo que ele tenha tomado o crédito. Será que ela vai se contentar a viver reprimida e sob a sombra do Comandante para sempre?

Há resistência em ‘The Handmaid’s Tale’

É claro que as aias tentam resistir como podem ao regime, e isso deve tomar proporções maiores. Mas mais cedo, The Handmaid’s Tale deixou nítido que há uma resistência no Canadá. E é lá que se encontra o marido de June, Luke (O.T. Fagbenle). Aliás, como seria a relação dele se o regime acabasse? Eles estão longe a tempos, mas será que ele consideraria isso quando soubesse do envolvimento da esposa com Nick? Além disso, quais são as verdadeiras motivações de Nick?

Deixando o conflito amoroso de lado, vamos para questões mais sérias: Moira (Samira Wiley) encontra Luke no Canadá. E ela é uma informante valiosa, já que viu de perto como funciona o regime em todos os seus aspectos. Além disso, é provável que ela continue a ter algum destaque, já que a série vai começar a tratar do racismo em Gilead. Como, exatamente, é um mistério. Talvez possa ajudar a se posicionar contra países que querem negociar aias, como o México.

Por fim, as Colônias. Na primeira temporada, elas são campos para onde são mandados os indesejados: professores, cientistas, homossexuais e criminosos. Mas não é um lugar tranquilo: repleto de radiação, as pessoas são enviadas para lá para serem destruídas aos poucos. E é lá que estão Emily (Alexis Bledel) e Janine (Madeline Brewer).

Posts Relacionados

Facebook Comments