Parada LGBTI+ do Rio terá Pabllo Vittar, IZA, Daniela Mercury, Preta Gil e maisBuzz

Parada LGBTI+ do Rio terá Pabllo Vittar, IZA, Daniela Mercury, Preta Gil e mais

Se alguém tenta calar a comunidade LGBTI+, ela grita mais alto, monamour! Sem o apoio da prefeitura do Rio de Janeiro, a Parada LGBTI+ da cidade quase não iria acontecer. Mas nomes como Pabllo Vittar, Daniela Mercury, Preta Gil, Karol Conka, Valesca Popozuda, Lexa e IZA ajudaram a causa abrindo mão dos cachês de seus shows para celebrar a diversidade. Mais que uma festa, a parada LGBTI+ é um ato cívico em defesa de direitos fundamentais negados a essa minoria.

O Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT, que organiza a parada de 1995, ainda está a frente do evento e lançou o tema da desse ano:

Resistindo à LGBTIfobia, fundamentalismo, todas as formas de opressão e em defesa do Rio.

 

 


Leia mais:


A união faz a força!

Marcelle Esteves, vice-presidente do grupo, comentou a dificuldade da realização do evento em 2017. Assim como também deu a entender que, juntos, o evento ganha força:

O grande desafio deste ano é colocar na rua o tema da Parada: a resistência. Num momento em que direitos são retirados, em que o fundamentalismo e conservadorismo avançam, colocar o terceiro maior evento da cidade na rua com esse mote e, ao mesmo tempo envolver artistas, a comunidade e vários movimentos sociais tem nos feito perceber o quão importante é todas as pessoas estarem unidas em um único propósito.

O prefeito carioca Marcelo Crivella (PRB), bispo da igreja Universal, anunciou o corte de verbas para eventos públicos na sua campanha eleitoral do ano passado. Além da drástica redução do orçamento do carnaval de rua, ele também cortou a verba para a Parada LGTBI+: uma afronta à diversidade e ao respeito aos direitos humanos.

Mas a gente é forte e resiste aos conservadores. Esse ano, a parada passará pelo posto 5 da Praia de Copacabana mais forte do que nunca. Teremos mais de 20 atrações gritando por igualdade e respeito. Além das artistas conhecidas, serão seis trios elétricos com shows de Lorena Simpson, Yann, Sara e Nina, Leila Maria, Cariúcha, Candybloco, DJ Paulo Pringles e Bloco Exagerado. A travesti Jane Di Castro abrirá o evento cantando o hino nacional. A bateria da Estação Primeira de Mangueira também vai participar.

IZA e Preta Gil comentam sobre a Parada LGBTI+ do Rio de Janeiro

Preta Gil, que acaba de lançar o álbum Todas as Cores, defendendo a diversidade, comentou sobre a parada:

Todos somos iguais apesar das nossas diferenças, chegamos em um momento crítico em nossa sociedade, a humanidade precisa pensar como uma coisa só. Ninguém precisa pensar ou agir como o outro, mas não pode julgar ou atacar alguém por discordar de você.

Iza também deixou um comentário no evento:

Estamos entrando em 2018, mas ainda existe muito caminho a ser percorrido em prol da igualdade dos direitos. Eu acho importante que em meio a tanto caos, a gente possa levantar essas discussões e celebrar a vida, o amor, a diversidade e mostrar, mais uma vez, que o amor vence.

Posts Relacionados

Facebook Comments