Hugh Jackman explica por que ‘Logan’ foi sua última vez como WolverineCinema

Hugh Jackman explica por que ‘Logan’ foi sua última vez como Wolverine

Hugh Jackman entrou para a história como o ator que ficou mais tempo vivendo um super-herói. Já são 17 anos desde o primeiro X-Men e nove filmes em que o australiano viveu o Carcaju. No entanto — se acreditarmos na palavra dele —, Logan foi o último longa-metragem em que Jackman viveu o personagem. Mas por que parar agora? E, principalmente, por que parar depois do filme que sem dúvidas é o mais elogiado da história do Wolverine?

Em entrevista à revista Entertainment Weekly, o ator respondeu a essas perguntas. Cuidado: esta matéria contém SPOILERS de Logan.


Leia Mais:


Hugh Jackman justifica sua despedida em ‘Logan’

O ator conta que, em 2013, após terminar as filmagens de Wolverine: Imortal (segundo filme solo do personagem), ele e o comediante Jerry Seinfeld (amigo de longa data) saíram para jantar. Durante a noite, Jackman perguntou sobre o motivo que Seinfeld decidiu sair de sua sitcom. Na época do encerramento, Seinfeld ainda era um sucesso na TV. A série acabou por decisão de Jerry, que deixou um conselho para Hugh. O comediante teria dito que o ideal era sair “enquanto ainda há combustível no tanque”.

No momento em que ele falou, eu pensei ‘é isso’. Eu sou bem indeciso, mas quando eu consigo ter esse tipo de instinto, é meio que um alívio para mim. Quando eu conheci minha esposa, eu tive esse instinto. Com as crianças, eu tive esse instinto. E naquele dia, falando com o Jerry, eu pensei ‘é, sim’.

Foi então, segundo o ator, que ele resolveu dar um último “presente” ao Wolverine: um final. A ideia de matar o personagem no último filme foi do diretor, James Mangold. Hugh concordou com o plano, mas com uma condição.

Eu pensei: ‘[matar o Wolverine] é um motivo para fazer mais um filme e um motivo para não fazer outros filmes depois desse’. Mas nós tínhamos que fazer por merecer uma história como essa.

A decisão de Mangold e Jackman resultou nos pontos fortes do filme. Convenhamos: depois do desastroso X-Men Origens: Wolverine e do medíocre Wolverine: Imortal, não havia muito “combustível” no tanque do personagem. Por sorte, tanto diretor e ator resolveram esse problema, melhorando o nível da história para encerrá-la em um ponto forte. Funcionou.

Posts Relacionados

Facebook Comments