Gal Gadot exige que produtor Brett Ratner saia de ‘Mulher Maravilha 2’ sob acusação de assédio sexualCinema

Gal Gadot exige que produtor Brett Ratner saia de ‘Mulher Maravilha 2’ sob acusação de assédio sexual

Gal Gadot, estrela de Mulher Maravilha, confirmou que o produtor Brett Ratner está fora da sequência do filme da super-heroína. A atriz teria se recusado a participar do segundo filme caso Ratner estivesse envolvido na produção. Ele recebeu seis acusações de assédio sexual.


Leia mais:


Gal Gadot falou mais sobre a retirada de Brett Ratner de ‘Mulher Maravilha 2’

A atriz afirmou, em entrevista ao programa Today:

A verdade é que tem muito mais gente envolvida nesse projeto do que eu e isso foi um consenso geral. Todos ali sabiam qual era a melhor escolha a se fazer nessa circunstância. E não havia nada que eu realmente pudesse dizer nesse sentido, porque antes dessa matéria sobre mim ter saído, a decisão de cortá-lo do filme já tinha sido tomada.

Outras atrizes se posicionaram

Gal Gadot também cancelou, em outubro, sua participação em uma homenagem a Ratner no Tree of Life Award. Ela havia sido escalada para entregar o prêmio para o produtor, mas recusou depois que Olivia Munn o acusou publicamente de assédio. Outras atrizes como Natasha Henstridge e Ellen Page confirmaram a postura de assediador de Ratner em outros filmes.

Brett Ratner

Ratner também foi diretor de X-Men: O Confronto Final, durante o qual foi acusado por Page. Em entrevista, a atriz detalhou os absurdos falados por ele durante as filmagens:

Você devia fodê-la para ela ver que é lésbica. Ele disse isso sobre mim durante um encontro com o elenco e a equipe antes de começar a filmar X-Men: O Confronto Final. Eu tinha dezoito anos de idade. Ele olhou para uma mulher de pé ao meu lado, dez anos mais velha, me apontou e disse: ‘Você deveria fodê-la para fazê-la perceber que ela é gay’. Ele era o diretor do filme.

Mulher Maravilha 2 tem previsão de estreia para dezembro de 2019.

Posts Relacionados

Facebook Comments