O que o Oscar de ‘Esquadrão Suicida’ representa para os quadrinhosCinema

O que o Oscar de ‘Esquadrão Suicida’ representa para os quadrinhos

Esquadrão Suicida surpreendeu a maioria dos espectadores do Oscar ontem. Todos apostavam que Star Trek: Sem Fronteiras levaria a estatueta de Melhor Maquiagem graças às criaturas elaboradas do filme. Mas o filme da DC Comics acabou ficando com a honra, se tornando o quarto filme da editora a ganhar um Academy Award. Os outros são Superman (1978), Batman (1989) e O Cavaleiro das Trevas (2008), este último ganhador de dois prêmios.

esquadrão suicida-agambiarra-1

Em termos de “Universo Cinematográfico”, a DC agora pode se gabar de ter ganhado um Oscar em seu terceiro filme. É um feito que a Marvel, com 14 filmes até o momento, ainda não conseguiu, embora muitos também apostassem que Doutor Estranho levaria a estatueta de Melhores Efeitos Visuais — honraria acabou ficando “em casa”, na Disney, que ganhou por Mogli, O Menino Lobo. Em termos cronológicos, a DC também está ganhando: desde 2008 (ano em que a Marvel começou a fazer filmes), é a terceira vez que a editora ganha o prêmio, enquanto a concorrente ainda não levou nenhum.


Leia Mais:


Fãs reagem nas redes sociais ao Oscar de ‘Esquadrão Suicida’

É claro que um Oscar não redime Esquadrão Suicida. O filme continua sendo, objetivamente, uma bagunça: roteiro e edição malfeitos, mesmo na versão estendida; personagens desperdiçados; atuações muito discrepantes (algumas excelentes, outras péssimas). Mas o fato é que o longa foi honrado com o maior prêmio da indústria. E isso pode significar muita coisa, não só para a DC Comics, mas também para todas as concorrentes.

Nas redes sociais, fãs se regozijaram, podendo dar uma resposta a altura das notícias dos “haters” tão alimentadas pela mídia tendenciosa. Enquanto isso, fãs da Marvel se deram ao trabalho de desmerecer a conquista de uma equipe específica do filme. Mas não deveriam.

A conquista de Esquadrão Suicida é uma conquista para todos os filmes baseados em quadrinhos. Embora o número de produções e de espectadores dessas obras tenha crescido exponencialmente nos últimos anos, a Academia não tem acompanhado esse movimento. E não é como se não estivessem sendo feitos filmes bons o bastante para serem indicados. Afinal, como já falamos aqui antes, foi por causa de O Cavaleiro das Trevas, em 2008, que a Academia se viu forçada a aumentar o número de vagas a indicados para “Melhor Filme”. Então por que, desde então, não tivemos nenhum filme baseado em quadrinhos que tivesse se beneficiado dessa decisão?

Será que um dia veremos um filme de quadrinhos ganhar o Oscar de Melhor Filme?

Claro que não estamos defendendo que qualquer filme merecesse a honraria. Os mais “formulaicos” da Marvel, como Homem-Formiga ou Thor: O Mundo Sombrio, estão longe de serem merecedores de uma indicação a melhor filme. Assim como Esquadrão Suicida não merecia passar nem perto dessa categoria. Mas Deadpool, indicado a um Globo de Ouro e com uma forte campanha, poderia ter sido o “blockbuster” da categoria, como foi Mad Max: Estrada da Fúria no ano passado.

Talvez o último filme com real potencial para uma indicação ao Oscar tenha sido, mesmo, O Cavaleiro das Trevas. Mas parece que estão tentando mudar o jogo. A DC Comics deixou clara essa intenção ao chamar Ben Affleck e Chris Terrio, respectivamente produtor e roteirista do vencedor do Oscar Argo, para cargos cada vez mais importantes em seus filmes. E parece que está conseguindo alcançar esse objetivo, mesmo que seja com prêmios de “menor visibilidade”, por enquanto.

A Marvel também não é estranha a ganhadores do Oscar, tendo contratado Anthony Hopkins já em sua primeira fase cinematográfica. Será que agora que as duas editoras estão competindo — quase — de igual para igual no cinema, o próximo passo nessa “corrida espacial” será ver quem chega ao Oscar de Melhor Filme primeiro?

Bom, se esse for o esforço, uma coisa é certa: quem ganha são os fãs das duas empresas.

Posts Relacionados