[quads id="3"]
[quads id="4"]
“Era o Hotel Cambridge” gera debate durante Festival de San SebastiánCinema

“Era o Hotel Cambridge” gera debate durante Festival de San Sebastián

Hoje foi o dia do Brasil no Festival de San Sebastián. O filme Era o Hotel Cambridge, da diretora Eliane Caffé, foi exibido hoje durante o evento e teve uma excelente repercussão do público.

Era o Hotel Cambrige, na verdade, foi além. O filme representa uma situação pelo qual o país está enfrentando no momento, ainda um pouco desconhecida ado resto do mundo.

Sua exibição acabou gerando um debate sobre a condição dos refugiados em território brasileiro.

era-o-hotel-cambridge-agambiarra-02


Leia mais:


“Era o Hotel Cambridge”: da realidade para o cinema

O longa-metragem narra a história de refugiados recém chegados ao Brasil. Eles precisam dividir velho edifício abandonado no centro de São Paulo com um grupo de sem tetos. O prédio em questão se trata de uma antiga hospedaria chamada Cambridge. Em um mesmo lugar encontram-se refugiados do Congo, da Palestina, da Colômbia e da Síria.

Abrigados sob o mesmo teto, brasileiros e refugiados precisam aprender a conviver uns com os outros. Por mais diferentes que sejam, eles precisam enfrentar juntos a difícil vida nas ruas. Além disso, o grupo também precisa enfrentar a constante tensão causada pela ameaça do despejo.

era-o-hotel-cambridge-agambiarra-03

O grande destaque do longa é o ator José Dumont. Ele vive Apolo, um agitador cultural com aptidões para o teatro. Com suas “músicas de corno” e seus comentários irônicos sobre aqueles ao seu redor, Apolo garantiu muitas risadas e conquistou a platéia espanhola.

Emocionados, o público teceu vários elogios ao filme. O grande consenso era de que a Europa ainda tem muita dificuldade em entender o que acontece nos países da América Latina.

Para os europeus, ainda não está claro como o Brasil tem se posicionado em relação ao drama dos refugiados, mas Era o Hotel Cambridge ajuda a desvelar um pouco essa questão.

O filme trilha tanto o caminho da ficção, quanto do documentário. Eliane Caffé consegue explora seu olhar investigativo através de vários recursos audiovisuais, como imagens de arquivo e chats via Skype. Era o Hotel Cambridge desembarca no Brasil em outubro para participar do Festival do Rio.

Posts Relacionados

Facebook Comments