O que você precisa saber antes e depois de assistir ‘Dunkirk’Cinema

O que você precisa saber antes e depois de assistir ‘Dunkirk’

Na última quinta-feira, 27 de julho, foi lançado o novo filme do aclamado diretor britânico Christopher NolanDunkirk. Ele ficou bastante conhecido por seu trabalho em A Origem, Interestelar e pela trilogia de Batman. Agora, pela primeira vez ele se aventura em um filme baseado em eventos reais.

‘Dunkirk’ é o filme de guerra menos sangrento já visto

A trama do longa acompanha um episódio marcante da Segunda Guerra Mundial. Nele, soldados das tropas aliadas foram encurralados por alemães nas praias de Dunquerque (Dunkirk), na França e tiveram que ser evacuados através do Canal da Mancha, em barcos.


Leia mais:


Antes: som e contexto histórico

Antes de entrar na sala de cinema é importante saber que o filme tem uma grande preocupação com os efeitos sonoros. Prepare-se para cento e vinte e um minutos inteiros de efeitos sonoros impecáveis, aumentando ainda mais a tensão da trama. Alguns críticos acharam o som do filme mais alto do que deveria; mas acredito que eles só deixaram tudo ainda mais intenso.

Além disso, é importante entender o contexto histórico em que o filme é baseado. A história se passa em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, recriando a dura resistência e evacuação de soldados ingleses e franceses. Eles ficaram encurralados pelos alemães na costa francesa, em Dunquerque.

O filme é feito em cima de uma experimentação narrativa e cronológica que divide a trama em três linhas paralelas. Cada uma tem seu próprio arco temporal e, em um certo ponto do filme, acabam se encontrando.

A primeira narrativa dura uma semana, seguindo um grupo de soldados, incluindo Fionn WhiteheadHarry Styles, que querem escapar de Dunquerque. A segunda dura um dia e mostra um civil comum, vivido por Mark Rylance (Ponte de Espiões), que vai até Dunquerque com seu minúsculo barco para resgatar os soldados. E a terceira dura apenas uma hora, mostrando um piloto de combate interpretado por Tom Hardy (Mad Max: Estrada da Fúria).

Depois: aprovação, história e inovação

Segundo o ator Kenneth Branagh, cerca de 30 sobreviventes da Operação Dínamo, como foi chamado o combate apresentado no filme, participaram da estreia em Londres. Os veteranos aprovaram o longa e ainda comentaram que a trilha sonora do filme ficou mais alta que os bombardeiros reais.

O diretor contou com uma consultoria histórica do apresentador e historiador britânico Joshua Levine. Ele descobriu que os soldados da Evacuação de Dunquerque eram jovens e inexperientes. Por isso, ele decidiu contratar atores jovens e desconhecidos para a cena na praia.

Você deve percebido que esse é o filme de guerra com menos sangue já visto. Isso porque o diretor decidiu apostar na angústia e na perturbação geradas pela ameaça iminente. O compositor Hans Zimmer usou um relógio de bolso do próprio Christopher Nolan para criar o som de relógio que é tocado no filme. E ainda usou três acordes sonoros para acompanhar as três linhas cronológicas, o chamado Efeito Shepard.

Dunkirk é realmente um filme de tirar o fôlego!

Posts Relacionados

Facebook Comments