‘El Fin de ETA’, documentário necessário para entender um país às vésperas de referendo separatistaCinema

‘El Fin de ETA’, documentário necessário para entender um país às vésperas de referendo separatista

Lançado no fim de 2016, o documentário El Fin de ETA (O Fim da ETA), dirigido por Justin Webster, ganha uma relevância para além do momento histórico que retrata. Ele ajuda a entender processos que estão acontecendo nesse momento aqui na Espanha, como o referendo sobre a independência da Catalunha, convocado para o próximo 1º de outubro.


Leia mais:


‘El Fin De ETA’: um filme da Espanha para a Espanha

O documentário retrata os 10 anos de negociações iniciadas de forma clandestina e pessoal entre dois líderes políticos antagônicos. São eles o então presidente do Partido Socialista de Euskadi, Jesús Eguiguren, e o líder do partido Batasuna, Arnaldo Otegui.

Ou seja, o filme não faz a contextualização histórica necessária para quem não conhece a história recente da Espanha. Não se debruça, por exemplo, sobre o surgimento da ETA (Euskadi Ta Askatasuna, Pátria Basca e Liberdade, em basco), ou seus motivos históricos. E isso faz com que fique claro: é um documentário realizado para o público espanhol.

Uma breve contextualização de tudo isso

Para o pessoal que, como eu, nunca tinha ouvido falar na ETA, uma breve explicação:

Foi uma organização armada de cunho separatista, fundada em 1959 no País Basco, uma das regiões autônomas aqui da Espanha. No início, a ETA teve muito apoio popular, já que o apelo separatista sempre foi bem forte. Mas, com o tempo, suas ações foram se tornando cada vez mais violentas e o grupo passou a ser considerado terrorista, inclusive pela ONU. Desde 1968 até 2011, quando oficialmente anunciaram o fim de suas atividades, a ETA foi responsável por 829 mortes, a maioria na Espanha e algumas na França.

El Fin de ETA

Não sabe sobre o assunto? Sem problemas! O roteiro vai te ajudar a se situar

Assinado pelos jornalistas Luis Rodríguez Aizpeolea e José María Izquierdo, o roteiro conduz muito bem as duas histórias que ocorreram paralelamente. Ele o faz de forma clara, dando oportunidade de entender para quem não estava tão por dentro do assunto (tipo eu).

Uma é a história ‘oficial’. Marcada pelo terror vivido nas ruas e pelas tentativas do governo de acalmar os ânimos e caminhar com as negociações com o ETA. A outra é a dos ‘bastidores’. Sobre como as conversas entre Eguiguren e Oregui ajudaram na conclusão desse recente e sombrio capítulo da história espanhola.

O fato de ser tão recente faz com que não seja pouco o material de arquivo disponível. Os arquivos incluem até filmagens que flagram momentos exatos de atentados com explosões.

E o separatismo catalão?

A Catalunha é outra região autônoma aqui da Espanha que tem o desejo de se separar do restante do país. Os motivos que levam ao desejo separatista catalão e basco são diferentes, mas é impossível não estabelecer paralelos nas duas situações.

Nesse momento, o Parlamento da Catalunha, presidido por Carles Puigdemont, está com um referendo sobre sua independência agendado para 1º de outubro.

El Fin de ETA

Nesse referendo, o povo catalão poderá expressar sua vontade de se separar ou não da Espanha, tornando-se uma nação independente.

É claro que isso gera inúmeros debates e questionamentos sobre se essa convocação viola ou não o os princípios democráticos. Mas para fugir um pouco da análise legislativa, cabe uma reflexão sobre as consequências sociais e ideológicas que esse tipo de manobra política pode causar na população e, principalmente, na parcela mais radical de ambos os lados.

Assistir El Fin de ETA, e saber pela primeira vez do horror que esse país viveu num passado tão recente, faz com que eu me pergunte se a História realmente não ensina nada aos seres humanos ou se, nos julgamos tão acima dela que não temos medo de que ela possa sim, se repetir.

El Fin de ETA está disponível no Netflix Espanha.

Posts Relacionados

Facebook Comments