Michael B. Jordan conta que se inspirou em ‘Cidade de Deus’ para ‘Pantera Negra’Cinema

Michael B. Jordan conta que se inspirou em ‘Cidade de Deus’ para ‘Pantera Negra’

O ator Michael B. Jordan revelou que se inspirou em Cidade de Deus para viver seu personagem em Pantera Negra.

Pantera Negra, novo filme da Marvel, estreou nessa quinta-feira (15). Na trama, o herói também é líder de uma avançada nação africana, Wakanda. Mas enquanto ele estava salvando o mundo, sofreu um golpe de estado e precisa recuperar o seu reino das mãos de Killmonger, personagem de Michael B. Jordan.


Leia mais:


Michael B. Jordan se inspirou em ‘Cidade de Deus’ para seu personagem em ‘Pantera Negra’

Em entrevista ao O Globo, Michael B. Jordan conta que o elenco assistiu Cidade de Deus como pesquisa para construírem seus personagens. A ideia do diretor Ryan Coogler era gerar uma identificação entre as crianças de comunidades e guetos e os heróis.

Quando a gente fez Fruitvale Station vimos o filme [Cidade de Deus] várias vezes. E pensamos em como nós, frutos do gueto, conseguíamos entender, até sem som, os personagens do Rio de Janeiro. Fiz pesquisa para meu personagem vendo o filme de Fernando Meirelles e Kátia Lund, e ele se tornou um de meus favoritos na vida. Quando Ryan disse que ele queria que os meninos de ‘Cidade de Deus’ se vissem na tela em Pantera Negra ele resumiu de uma forma bem crua o sumo deste nosso papo.

O ator também deixou claro que o filme irá trazer um fundo político da questão racial estadunidense. Nada de um filme de herói como outro qualquer!

A ideia era fazer as duas coisas ao mesmo tempo: um filme de aventura com cenas de ação inovadoras, passadas inclusive no projeto habitacional, mas também tratar de temas que são importantes para nós. Killmonger é um vilão com um passado, ele tem motivos para a revolta social e política que acaba sendo o centro da história. Isso também é inovador, ele sofre com a opressão sistêmica do modelo social americano. O combustível da raiva dele é explicitado de uma forma propositadamente expansiva. Creio que a trajetória dele é similar à de pessoas oprimidas em outras realidades, como o Brasil.

Posts Relacionados

Facebook Comments