Tudo o que amamos odiar na abertura das Olimpíadas Rio 2016Buzz

Tudo o que amamos odiar na abertura das Olimpíadas Rio 2016

E começou! As Olimpíadas Rio 2016 já estão rolando e parece que mais uma vez o brasileiro esqueceu de reclamar. Não vamos mencionar as reclamações contra Michel Temer porque parece que isso não pode.

Pode falar o nome dele, aliás?

"Hmm... Melhor não"

“Hmm… Melhor não”

Falo mais das reclamações de “Eu não pedi Olimpíada” e algo desse tipo. Curioso, não é mesmo? Brasileiro passou os últimos três meses reclamando dessa coisa de Olimpíada, mas foi só ver a cerimônia de abertura para sair bradando que ama o Brasil e que foi mesmo Santos Dumont quem inventou o avião.

Falando em cerimônia de abertura, que tal relembrarmos alguns instantes especiais deste momento único de união maior que o “O Ê AAAA” da Copa do Mundo de 2014?


Leia mais:


Olimpíadas Rio 2016: nem precisou bater panela

Foi instantâneo: dia 5 de agosto todo brasileiro ficou ligado na TV para criticar a abertura das Olimpíadas. Afinal, já estávamos acostumados a passar vergonha em aberturas e ninguém queria Olimpíadas, não é mesmo?

Mas não foi bem isso que aconteceu: todo mundo adorou a abertura, o mundo se rendeu ao jeitinho brasileiro de fazer festa e ninguém mais lembra de criticar a YouTuber que criticou nosso país lá fora por conta da corrupção nas Olimpíadas.

Mais confuso que aquele porta-bandeira besuntado de óleo da delegação de Tonga.

tonga

Tudo começou lindo, com uns bichos articulados de metal, projeções, elásticos e índios; se encaminhou para a luta dos escravos e a chegada de imigrantes, passando ainda pela invenção do avião (chupem, americanos) e nossa cultura em geral.

Ou seja: melhor que aula de História do Brasil. Aliás, fica a dica para o Ministério da Educação: substituir as aulas diárias de História do Brasil por uma grande apresentação de Fernando Meirelles a cada ano. Acho mais digno e só assim a gente vai conhecer melhor nosso próprio Brasil.

olimpíadas indios

Gisele Bündchen X Anitta

Claro que o brasileiro também ia adorar Gisele Bündchen. Aí todo mundo se encheu de orgulho e esqueceu que tinha uma bela homenagem a Tom Jobim rolando ao mesmo tempo. Gente, prioridades! Jobim é maravilhoso também. Foca nele!

Gisele é linda, rica, tá casada com um boy magia espetacular e tem filhos sendo alfabetizados nos Estados Unidos. Aposto que você nem sabia que ela tinha se aposentado das passarelas.

olimpíadas gisele

E contrapondo Gisele, teve Anitta, que brasileiro adora odiar, tanto quanto Dilma e aquele outro vice que virou interino mas não podemos criticar. Mesmo que a imprensa internacional em peso tenha caído de amores por ela, todos viramos críticos.

E a gente pode criticar Anitta. William Waack não. Correto?

ZzzzzzzRoinc

E entre Gisele e Anitta teve muito mais que memes “Me X You“: teve um emaranhado de 573 delegações desfilando em 85 horas ininterruptas de bicicletas floridas, mais boys magia e guéls lindonas, crianças segurando mudas de árvores e crushs internacionais acenando para as câmeras.

Povo não entendeu que essa era a hora de encher a cara para quando a cerimônia voltasse com a festa e Anitta cantando todos estivéssemos bêbados e sem condições de julgar. Mas parece que pessoal preferiu Twitter a caipirinha dessa vez.

olimpíadas anitta

Ah, teve aquele senhor que não podemos dizer o nome vaiado também. Aquele, o novo presidente que não foi eleito.

Não foi eleito.
Mas era vice.
Mas não foi eleito.
Mas era vice.
Tira presidente.
Bota presidente.

“Brasil, bunda, caipirinha, Marta!”

No final das contas, foi uma grande festa. Conseguimos mostrar nosso jeitinho peculiar: estamos cagados, destruídos, mas fazemos festa como ninguém. E chamamos trans para andarem de bicicleta. Lea T foi linda, mesmo que a imprensa não tenha dado tanta atenção.

olimpiadas lea t

E daqui alguns anos você vai poder dizer aos seus filhos que presenciou o Brasil cutucando os Estados Unidos sobre quem inventou o avião, que viu Regina Casé efusiva falando em Inglês e que presenciou nosso lindo e verde país dando lição sobre preservação ambiental, mesmo que a gente ligue a mínima para isso e não conheça nada sobre a Amazônia.

É, somos mesmo bem peculiares.

No mais, foi ótimo ver toda essa civilidade momentânea que será esquecida já agora, em outubro, nas eleições municipais. Superfaturamento? Who cares? a gente gosta mesmo é de pão e circo. E Gisele; não Anitta.

olimpíadas 14 bis

Posts Relacionados

Facebook Comments